Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Travel is always a good idea

Travel is always a good idea

Berlim - Memorial do Holocausto | Memorial to the Murdered Jews of Europe

Caminhando pela zona sul do Portão de Brandemburgo, perto da Potsdamer Platz e com vista para o Parlamento, no meio da cidade surge uma construção bastante diferente e sombria, a minha primeira impressão foi de choque de tão negro, grotesco e quase descabido parece ser um conjunto de blocos no meio da cidade. De facto devemos atribuir essa ideia ao seu arquiteto Peter Eisenman que só consegue minimizar o efeito depois de sabermos que ali está o Memorial aos Judeus Mortos na Europa ou se quisermos chamar-lhe, o Memorial do Holocausto. Continua a ser uma construção sombria, mas se tentarmos imaginar a pressão e horror que todas as vitimas judaicas do Holocausto sofreram, talvez nem esteja muito fora de contexto.

 

1.JPG

 

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

 

Horário: Aberto de Terça a Domingo.

No meses de Outubro a Março entre as 10h e as 19h (última entrada às 18h15m)

e nos meses de Abril a Setembro entre as 10h e as 20h ( ultima entrada às 19h15m).

Horário da zona exterior: aberto 24h.

Dias especiais: 24, 25, 26 e 31 de Dezembro fechado apartir das 16h.

Preço: gratuito

Estações de metro próximas: Potsdamer Platz, Mohrenstraße;

Site: https://www.stiftung-denkmal.de/en/home.html 

 

2.JPG

 

Após passar a segurança apesar de ser um memorial gratuito, a exposição começa com uma zona de imagens e textos sobre o terror que se viveu durante 1933 e 1945. No final daquela zona é possível encontrar seis grandes retratos representando os seis milhões de vitimas, cada imagem representa diferentes idades e géneros, homens e mulher, crianças, adultos e idosos.

 

3.JPG

 

Todo o memorial foi pensando ao pormenor e as diferentes salas estão organizadas por temas, a primeira pretende contextualizar a dimensão do Holocausto em números, o ambiente é taciturno e com fraca iluminação para dar destaque a todas as notas informativas e informações da sala. A segunda sala apresentada retrata as famílias, exemplificando com quinze famílias de diferentes classes sociais, nacionalidade, cultura e vida religiosa. Ajudou-me a ilustrar o contraste vivido durante o Holocausto, a destruição da comunidade judaica atingiu tudo e todos.

 

4.JPG

 

A sala que mais me impressionou foi a sala dos nomes, onde são apresentadas pequenas biografias de vários judeus mortos ou desaparecidos. Seria impossível retratar seis milhões de judeus mas cada nome escrito na parede com o ano de nascimento e de morte tenta ao máximo honrar e respeitar todas as vítimas. E já quase no final do memorial há uma zona interativa chamada de zona dos sites onde se pode nos computadores encontrar muita informação sobre toda a dominação Nazi e as consequências desse massacre. Também na memoria me fica uma sala na qual as pessoas se podem sentar um pouco e ver projetado na parede vídeos com testemunhos reais de sobreviventes e de outras pessoas, é avassalador de tão cruel.

 

Voltando à zona exterior, onde estão colocados 2711 blocos de cimento, com diferentes tamanhos mas geometricamente alinhados e com alturas diferentes criando um efeito de ondulação é possível caminhar e andar na zona exterior livremente. Segundo consta o arquiteto criou os blocos num formato e posição específicos para criar intranquilidade, um clima de confusão e representar um sistema supostamente ordenado que é a nossa sociedade e a perda de equilíbrio que podemos sofrer nos tempos mais difíceis. 

 

6.JPG

 

7.JPG

 

A mim cativou-me, confesso que num dos dias por Berlim até almoçamos junto ao Memorial do Holocausto para com tranquilidade poder absorver a ideia do memorial. E depois algo que recomendo muito ser feito é entrar pelos blocos, que acaba por ser quase um labirinto e perceber que realmente a sensação daquele local é estranha, a energia não é das melhores e continuo a afirmar que o Memorial em si é feio e grotesco mas que cumpre a sua missão e passa a sua mensagem, lá isso passa.

 

8.JPG

 

A MINHA OPINIÃO

 

Não vou mentir, se ler o post vai encontrar duas ou três vezes a minha opinião sobre este memorial, é de facto sombrio e até creio que deve ter sido construído com esse intuito - chocar. Não é por acaso que quando foi inaugurado causou bastante polémica junto da população alemã, mas também sabemos que o ser humano por vezes só consegue discernir a realidade quando é confrontado com factos e um simples museu encaixado num comum espaço museológico não teria o mesmo impacto. É por este e por outros motivos que quer se queira ou não saber um pouco mais sobre o Holocausto acho imperativo uma passagem pelo memorial.

 

Boa visita !

 

Booking.com

 

Entre na Rubrica: Museus e outros... e continue a sua viagem :) 

 

Sou o Ricardo Costa

28 anos

Optometrista em Full-time

Viajante em Part-time

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Reservar hotel ?

Booking.com

Alugar carro ?

Por onde andei ?

ALEMANHA







FRANÇA













INGLATERRA



ITÁLIA









PORTUGAL



VATICANO



SUIÇA




RUBRICAS



Comentários recentes

  • Serrão

    Obrigado eu pela partilha destas viagens e por nos...

  • Ricardo Costa

    Olá! Visitar a Riviera Francesa foi espetacular e ...

  • Serrão

    A Riviera Francesa é mesmo magnífica. Um cruzeiro ...

  • Ricardo Costa

    E tenho para mim que todos os que vivem em Cannes,...

  • Rita

    Eu adoro viver em Cannes! É uma calma imensa de um...

Follow me on Instagram

Mais sobre mim

foto do autor