Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Travel is always a good idea

Travel is always a good idea

Londres - O que ver e esperar

A minha viagem a Londres 2014 foi algo que sempre desejei fazer e como qualquer outra viagem que faça levou meses de preparação, primeiro porque não gosto de visitar um local só porque sim, gosto de saber o que vou visitar, ver sites e pesquisar na Internet as possibilidades e em segundo porque sou um viajante que gosta de ter a maior parte da viagem programada e organizada. Numa viagem a uma cidade tão grande com tanto para fazer e ver, quatro dias não foram claramente suficientes, se fosse hoje teria preferido ir uma semana e passear pelos monumentos e atrações com mais calma, mas na altura só queríamos ir, ver o máximo possível sem pensar nas consequências, um cansaço extremo mas uma enorme satisfação.
 

3 - londres  (25).JPG

 

 

O que esperar ?
 
A diferença entre o euro e a libra não é muito grande e ao longo de toda a viagem foi relativamente fácil fazer algumas conversões rápidas entre preços que víamos e a passagem para euros. Tratei do cambio de alguns euros antes da ida ainda na minha residência em Portugal, é de evitar locais como aeroportos para trocar moedas porque as taxas podem ser mais inflacionadas.
 
As tomadas eléctricas em Londres são diferentes de Portugal, antes de ir certifiquei-me que conseguia comprar um adaptador que usei nas fichas, não é assim tão complicado mas para os mais distraídos chegar lá e não ter como carregar o telemóvel pode ser uma experiência angustiante.
 
A maioria dos grandes museus em Londres é gratuito, ao contrário da maioria das atrações típicas, portanto se houver dúvidas sobre o que o povo britânico valoriza, podem cair por terra. Entrar no Madame Tussauds pode ser divertido mas entrar em três ou quatro museus com colecções impressionantes sem ter que gastar em bilhetes é ouro e não muito habitual na Europa.
 
Uma vez que a nossa viagem foi de quatro dias e tínhamos planeado muita coisa para ver em tão pouco tempo, optámos pela compra do passe de metro que nos permitia andar a qualquer hora durante sete dias, o que mais compensava na altura. De certa forma agora vendo bem os roteiros que fizemos dava perfeitamente para fazer quase tudo a pé e aproveitávamos mais da cidade e ainda por cima quatro dias sem chuva, sol pouco, mas sem chuva por Londres foi assim um espetáculo !


Para ler a minha aventura escrevi a parte um, doistrês e quatro !

Clica nos números, vá !
 

3 - londres  (26).JPG

 

 
O que ver por Londres ?
 
Monumentos:
 
Palácio de Westminster ( Preço standard: 20€, durante todo ano aos sábados (entre as 8h45 e 16h45) e em Agosto durante a segunda a sexta (entre as 10h e as 16h45); Tower of London ( Preço standard: 23€, terça a sábado das 9h ás 17h30, e domingo a segunda das 10h ás 17h30); Tower Bridge ( Preço standard: 13€, todos os dias entre Outubro a Março das 9h30 ás 17h e entre Abril e Setembro entre as 10h e as 17h30); Abadia de Westminster ( Preço standard: 22€, todos os dias das 9h30 ás 15h30); Changing the Guard ( Gratuito, dias previamente programados no site, começa ás 11h junto ao Buckingham Palace); Buckingham Palace ( Preço standard: 25€, todos os dias entre Julho e Agosto das 9h30 ás 19h30 e Setembro entre as 9h30 e as 18h30); St. Paul's CathedralPreço standard: 20€, segunda a sábado entre as 8h30 ás 16h30); Royal Albert Hall ( Preço standard: 14€, entra as 10h e as 16h com marcação prévia); 


Museus:

MusEYEum ( Preço standard: 5€, dias úteis entre as 9h e as 15h); National Gallery ( Gratuito, todos os dias das 10h ás 18h, ás sextas das 10h ás 21h); British Museum ( Gratuito, todos os dias entre as 10h e as 17h30, excepto que na sexta-feira abre entre as 10h e as 21h30); Science Museum ( Gratuito, todos os dias entre as 10h e as 18h); Natural History Museum ( Gratuito, todos os dias entre as 10h e as 17h30);


Atracções:

London Eye ( Preço standard: 28€, Horário: todos os dias das 11h ás 18h, fechado de 9 a 24 Janeiro); Madame Tussauds ( Preço standard: 31€, Horário: todos os dias das 8h30 ás 18h ); London Dungeon ( Preço standard: 23€, Horário: todos os dias das 10h ás 17h, excepto as quintas-feiras que abre ás 11h. Durante 22 Julho a 2 Setembro fecha ás 19h )


Lojas:
 
M&M's World ( Gratuito, Horário: segunda a sábado entre as 10h e as 24h, ao domingo entre as 12h e as 18h30); Hamleys ( Gratuito, Horário: segunda a sábado entre as 10h e as 21h, ao domingo entre as 12h e as 18h); Harrods ( Gratuito, Horário: segunda a sábado entre as 10h e as 21h, ao domingo entre as 11h30 e as 18h); Plataforma 9 e 3/4 (King's Cross Station);


Jardins:


St. James's park ( Gratuito, aberto das 5h à meia noite); Hyde Park ( Gratuito, aberto das 5h à meia noite);
 

Londres - Dia 4 and goodbye

Para o último dia, reservámos algum tempo para alguns museus num roteiro mais pequeno e acessível a pé, mas começámos pelo prato mais famoso de Londres, o english breakfast é um pequeno almoço bastante calórico diga-se de passagem e diferente do habitual para os portugueses, começar o dia com um prato de ovos, bacon e até feijão é no mínimo estranho mas bom. Mas alimentação foi algo que me surpreendeu bastante em Londres, não sei se pelo ritmo alucinante que andámos de um lado para o outro, mas nem sempre foi fácil encontrar locais decentes para comer uma refeição normal, existe sim muita street food, mas restaurantes foi difícil encontrar principalmente fora de horas, como por exemplo à noite, em que a rotina britânica é diferente da portuguesa. Mas ainda conseguimos encontrar um bom local perto do British Museum para provar o também conhecido fish and chips.

3 - londres  (20).jpg

 

Como planeado começámos o nosso roteiro, visitando o Natural History Museum, que curiosamente era bastante próximo do nosso hostel. O museu que é um dos museus mais famosos de Londres expõe milhões de objectos e replicas naturais de espécies, organizado com diversas secções, fauna, flora, ciências da vida e da terra. O que mais gostámos foi sem dúvida a colecção impressionante de esqueletos de dinossauros e que está exposta de forma espetacular num edifício com uma envolvência que em muito me faz lembrar o mundo mágico de harry potter e o seu medieval castelo de Hogwarts.  
 

3 - londres  (21).jpg

 
Após visitarmos o Museu de Historial Natural, seguimos a pé até ao Science Museum, novamente gratuito. Este segundo museu na minha opinião tem um acervo de objectos que me interessaram mais, é dividido por galerias com algumas exposições temporárias e a maioria delas fixa. No seu global é um museu interactivo com muitas aplicações para crianças e adultos o que torna mais agradável e engraçada a visita. De facto a ciência pode ser algo divertido e nada como juntar mais conhecimento para ainda ficar mais interessante. 
 

3 - londres  (22).JPG

 

Caminhando pelas típicas ruas de Londres é possível ver algumas fachadas e edifícios mais antigos, algo que só é possível evitando o metro. Muito próximo do Museu da Ciência, encontrámos o Royal Albert hall que é actualmente um centro de espectáculos musicais onde já passaram cantores ilustres nacionais e internacionais, não conseguimos entrar por estarmos sem tempo mas é algo que espero fazer num regresso à cidade. A escassos metros vê se a entrada para o Hyde Park e lá como em toda a cidade encontramos a policia britânica que vestem uns uniformes diferentes das guardas portuguesas, principalmente o chapéu. Ainda durante a changing the guard conseguimos que um casal de polícias nos deixasse guardar o momento em fotografia, muito simpaticamente. 

3 - londres  (23).jpg 


A minha saída de Londres foi inesquecível. Saímos do hostel em direção ao metro e seguimos até ao aeroporto de Heathrow e vamos até aos balcões da British Airways na qual uma senhora nos pergunta " Passports please...", abro a carteira e nada, não tinha comigo o cartão de cidadão. Um bocado em pânico e sem saber o que fazer ajoelho-me no chão e procuro por todo o lado, mala revirada com postais, papeis, roupa e nada. O cartão de cidadão não aparecia e a senhora da British Airways insistia que sem cartão não sairia do país. No meio daquela confusão pedi ajuda a um senhor da Emirates que tentava ligar para a policia do aeroporto e tentar que eu arranjasse um report provisório, prova em como tinha perdido o cartão de cidadão em Londres. Foi então que me lembrei que o cartão deveria ter ficado no hostel, porque quando chegámos no primeiro dia o funcionário pediu-me para tirar uma digitalização e nunca me o devolveu, tentámos ligar várias vezes mas sempre que ouviam a palavra "police" a chamada caía (porque seria...). De volta à senhora da British Airways que percebeu a situação e foi muito atenciosa, deu-me autorização para poder sair do país, mas consciente que nunca entraria em Londres sem o cartão. Após passar o controle foi correr até ás portas porque já estávamos muito atrasados e já nos estavam a chamar à mais de dez minutos. Tudo sentado á nossa espera e entramos nós de rompante no avião. Depois de um vôo cheio de turbulência e finalmente chegamos a Lisboa e fico na zona neutra, não me lembro muito bem onde mas sem o cartão de cidadão não me deixavam passar, porque vinha ilegal. Não percebiam como é que me deixaram sair de Londres, eu tive de explicar e voltar a explicar e mesmo assim não estavam a afim de me deixar passar. Foi preciso as minhas duas colegas que já tinham passado os pórticos e estavam ao longe a espera me identificarem com algumas perguntas pessoais, um telefone entre policias e finalmente me deixam passar. Só que os problemas não terminavam ali, o vôo Londres - Lisboa tinha chegado mais ou menos as 23h e eu tinha um vôo nessa madrugada na Easyjet entre Lisboa e a Madeira. E sem cartão de cidadão é que não iria a lado nenhum. Andava eu na Portway a tentar perceber se me deixaria seguir no vôo seguinte sem cartão de cidadão mas mandaram-me para a PSP para resolver o assunto com uma declaração."- Então você perdeu o cartão lá e reclama cá? ", quase duas da manhã e ainda estava eu ás voltas com a polícia portuguesa para obter o que precisava. Duas horas de sono em casa de uma colega minha que vivia em Lisboa e volto ao aeroporto, novas explicações do "filme" da noite anterior e a minha sorte foi que uma vez que já estava à um ano a trabalhar na Madeira já tinha pedido a residência para o Funchal então aquela ideia que andaria por aí a tentar emigrar desfez-se, eu só estava a tentar voltar á minha residência. O vôo era ás sete horas, chamam o meu nome em altifalante para ir à zona especial de embarque, era tudo o que precisava passar mais uma vergonha final e chegar finalmente a casa. Lição aprendida, nunca perder de vista o cartão de cidadão!

3 - londres  (24).JPG

 


ROTEIRO DIA 4: English breakfast ( South Kesington ) - Natural History Museum - 
Science Museum - Royal Albert Hall - Hyde Park



Não leste a parte um, dois e três ? Clica nos números, vá !

Goodbye London, see you soon !

Londres - Dia 3 and God Save the Queen

Começámos o nosso terceiro dia novamente na zona central de Londres para ver a Abadia de Westminster, a igreja gótica mais famosa de Londres, centro das principais celebrações religiosas relacionadas com a realeza, como a coroação de reis, casamentos reais entre outros momentos. Vendo de perto a torre da abadia e as estátuas nas laterais ou até mesmo vista de longe é um ponto obrigatório numa ida a Londres. Como a nossa ida em Novembro de 2014 coincidiu com a memória dos cem anos da Primeira Guerra Mundial, ao longo de todos os jardins que rodeavam era possível ver várias papoilas no chão e pequenas cruzes com os nomes de todas as pessoas que perderam a vida na guerra. 

3 - londres  (14).JPG

 

Atravessando algumas ruas a pé é muito fácil chegar ao St. James's park, que é bem extenso e repleto de natureza, vários lagos e os famosos esquilos que ao longo de um percurso pedestre podem aparecer junto das grades. O jardim termina próximo da entrada para o Palácio de Buckingham e recomendo a visita porque no meio de uma cidade tão cosmopolita como é Londres, um bocadinho de sossego e calma cai sempre bem. Além do jardim St. James também é possível ver outras parques, o mais conhecido é o Hyde park, todos eles bastante frequentados e calmos.
 

3 - londres  (15).jpg

 

No fim do jardim de St. James é possível avistar o memorial à Rainha Vitória que está colocado numa rotunda junto ao Palácio de Buckingham. Atravessámos o jardim e já víamos uma multidão de gente junto às grandes do Palácio e nas estradas ao redor da rotunda. Previamente no site com informação sobre a Changing the Guard vimos que naquele dia ia acontecer por isso mesmo foi algo que planeámos fazer. De resto aquele ritual dura o tempo de reunião das tropas da rainha que aparecem pontualmente às 11h e trocam com outras que ficam no Palácio. É bastante interessante ver a coordenação das tropas e alinhamento que é feito e embora estivesse repleto de gente foi fácil avistar sobre o gradeamento do Palácio, que infelizmente não visitámos porque habitualmente só abre a turistas na época de verão.
 

3 - londres  (16).jpg

  

A Catedral de St. Paul que também considerei um ponto importante na nossa visita a Londres, sendo a segunda maior catedral do mundo. A vista sobre a catedral é muito bonita e todo o local permite entrar num clima de paz. Principalmente visitada por católicos, não deixa de ser visitada por toda a gente também pela sua arquitectura e importância. A localização é muito acessível a pé ou de metro de qualquer zona de Londres e aconselho uma descida a pé até perto do rio Tâmisa.
 

3 - londres  (17).JPG

 

A ida até ao British Museum foi tudo menos calma, foi bastante atribulada porque sem mapas do local exacto do museu, só tínhamos connosco a informação das saídas mais próximas do metro. Cansados já de um dia cheio de caminhadas entre atracções em Londres e dos dias anteriores, perdemo-nos nas estradas em volta do museu e andámos imenso até conseguir finalmente chegar à entrada. O museu as suas colecções são de facto dignos de uma visita com calma, fizemos uma visita e passagem pelos pontos altos do museu e tudo nos surpreendeu bastante. É interessante igualmente a forma como os londrinos vêem a cultura comparação com Portugal ou outros países da Europa, o museu é gratuito e aberto a todas as pessoas, todos fossem assim.  
 

3 - londres  (18).jpg

 

Para finalizar o dia fomos até ao Harrods, que para quem vá de visita a Londres não é necessariamente um local obrigatório de passagem até porque é basicamente um shopping. De qualquer das formas gostei principalmente das fachadas do edifício e da iluminação que não deixa ninguém indiferente. No seu interior estão praticamente todas as grandes marcas de moda e os departamentos dos principais designers de moda, sendo este o motivo que trás originalidade ao Harrods, são longos e muitos os andares repletos de roupa e não só. É possível encontrar quase de tudo por lá, mas claramente não acessível aos bolsos de qualquer pessoa.

3 - londres  (19).JPG

  


ROTEIRO DIA 3: Abadia de Westminster - St. James's park - Changing the Guard - Buckingham Palace - St. Paul's Cathedral - British Museum - Harrods



Não leste a parte um e dois ou queres continuar a ler com a parte quatro ? Clica nos números, vá !

Sou o Ricardo Costa

28 anos

Optometrista em Full-time

Viajante em Part-time

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Reservar hotel ?

Booking.com

Alugar carro ?

Por onde andei ?

ALEMANHA







FRANÇA









INGLATERRA



ITÁLIA









PORTUGAL



VATICANO



SUIÇA




RUBRICAS



Comentários recentes

  • Ricardo Costa

    E tenho para mim que todos os que vivem em Cannes,...

  • Rita

    Eu adoro viver em Cannes! É uma calma imensa de um...

  • EROTICO

    Sou apaixonado pelo museu Erótico de Berlim. Podia...

  • Ricardo Costa

    Também fiquei com essa ideia da cidade, meio cinze...

  • RP

    Estive em Berlim o ano passado. Achei uma cidade u...

Follow me on Instagram

subscrever feeds

Mais sobre mim

foto do autor