Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Travel is always a good idea

Travel is always a good idea

Hamburgo - O que ver em 4 dias

Quando comecei a planear a minha viagem para Hamburgo, todos me perguntavam "Mas porquê Hamburgo?" e eu lá respondia "E porque não?". A razão aqui da pergunta era simples, como não conhecia ainda outros locais mais conhecidos na Europa era estranho ter escolhido aquele local. Na realidade nem eu bem sabia o porquê de querer ir. Sabia que era próximo do meu destino final, Berlim. 

 

Booking.com

 

Mas atenção que Hamburgo surpreende, é uma das maiores cidades europeias que não é capital, tem lojas de grandes marcas para quem gosta de compras, tem muita e mesmo muita diversão noturna para quem não se cansa de passear de dia, uma história de séculos e vida que se renova ao passar dos anos. Hamburgo é seguro, bonito e agradável para se viajar. 

 

11 - hamburgo (61).jpg

 

 

O que esperar ? 

 

O norte da Europa consegue ser muito frio por isso é natural que se visitar entre dezembro e março o clima seja mesmo muito frio, os meses de mais calor são entre junho e agosto. Mas independentemente do mês da sua visita prepare-se da melhor forma e desfrute. Eu fui em março e não tive problemas em visitar nada, o único problema mesmo foi trazer fotografias todas com o céu nublado, mas senti que não tinha logica para mim visitar uma cidade fria por natureza com trinta graus.

 

Como já falei anteriormente a língua alemã consegue ser um quebra cabeças se estiver num momento de afliação e a única coisa que lhe sair é um "Hallo". Na maioria das vezes o inglês é a solução, mas se quer ir prevenido arranje um dicionário base em formato pocket fácil de transportar, com a tradução de frases úteis ou palavras chave. 

 

A moeda utilizada na alemanha é o euro e por acessível a todos os residentes na UE, se vier de fora é simples trocar a moeda em casas de câmbio um pouco por toda a cidade e no aeroporto. A cidade de Hamburgo é cara, as refeições são relativamente caras em relação a Portugal, o custo de vida é maior e por esse motivo prepare-se para pagar um pouco mais do que o normal. Por exemplo, simples pins magnéticos ( na qual eu sou viciado em comprar ) custam à volta de 4€ e 5€, sendo muito dificil encontrá-los a preços inferiores. Foi talvez em Hamburgo e Berlim os sitios onde gastei mais para comprar um pin !

 

A minha estadia por Hamburgo durou três dias e uma manhã, e considero que foi o tempo suficiente para conhecer bem a cidade. Se tiver interesse em ver muitos museus ou ver tudo com mais calma é natural que precise de quatro ou cinco dias, mas para uma visita aos principais locais turísticos dois a três dias é o suficiente.  

 

A cidade de Hamburgo tem atualmente dois aeroportos: o Aeroporto Hamburg-Fuhlsbuttel é o principal aeroporto e está a 10km do centro da cidade e faz-se rapidamente de comboio com duração de 25 minutos. O aeroporto Lubeck está a 70km e é o aeroporto secundário da cidade utilizado maioritariamente por companhias low-cost. 

 

 

Pode ler toda a informação que escrevi sobre Hamburgo nos dias um, doistrês e quatro.

 

11 - hamburgo (62).jpg

 

O que ver por Hamburgo ?

 

Monumentos:

 

Church of St Michael (Preço: 5€ para visitar a torre panorâmica; Horário para visitar a Igreja: aberto e gratuito durante todos os dias, incluindo celebrações; Horário para subir à Torre: 10h – 18h (ultima entrada 17h30); Estações de metro próximas: Rodingsmarkt, Baumwall); Rathaus (Preço: 4€ para adulto; Horário: Segunda a Quinta (10h – 15h), Sexta (10h – 13h), Sábado (10h – 17h) e Domingo (10h – 16h); Estações de metro próximas: Rathaus); Igreja Santa Catarina / Hauptkirche St Katharine (Preço: 5€ para adultos; Horário: todos os dias das 10h às 17h)

 

 

Museus e outros pontos turísticos:

 

Hamburg Dungeon (Preço: 17,95€; Horário: todos os dias entre as 10h e as 17h, visitas em inglês entre as sextas e domingos às 10h; Estações de metro próximas: Stadthausbrücke, Baumwall e Überseequartier); Museu da História de Hamburgo / Hamburgmuseum (Preço: 9€ para um bilhete individual, 7€ para grupos com minimo de 10 pessoas e 5,50€ para estudantes; Horário: Terça-feira a Sábado (10h – 17h), Domingo (10h – 18h). Fechado em dias festivos e aberto com horário de domingo nos feriados da cidade/país; Estações de metro próximas: St. Pauli ( linha U3 da U-Bahn); Estações de autocarro próximas: Museum für Hamburgische Geschichte; Warehouse District / Speicherstadt (Preço: gratuito; Horário: aberto 24h; Estações de metro próximas: Meβberg, Baum wall); Dialog im Dunkeln (Preço: 21€ para adultos; Horário: 9h - 18h); Parque Planten un Blomen (Preço: gratuito; Horário: 7h-20h; Estações de metro próximas: St Pauli); Porto de Hamburgo (Preço: gratuito; Horário: aberto 24h); Fischmarkt (Preço: gratuito; Horário: aberto 24h); Chilehaus (Preço: gratuito; Horário: aberto 24h); Elbphilharmonie (Preço: 2€ para subido ao ponto panorâmico; Horário: 9h às 24h) 

 

 

SUGESTÃO DE ROTEIRO 1: Rathaus - Lago Alster - Parque Platen un Blomen - INDOO Eisarena - Museu da História de Hamburgo - Igreja St Michael - Porto de Hamburgo - Mercado do Peixe - Madonna Seafaring

 

 

 

SUGESTÃO DE ROTEIRO 2: Estação de comboios de Hamburgo - Biblioteca - Elbphillarmonie Kulturcafé - Chilehaus - Dialogue in the Dark - Warehouse District - Igreja de Santa Catarina - Miniatur Wunderland - Elbphilharmonie

 

 

Auf Wiedersehen Hamburg !

 

Hamburgo - Dia 4 e o adeus

Falar de Hamburgo é quase impossível sem reviver o período do século XIX aquando do Grande Fogo / Great Fire que começou no dia 5 de maio em 1842, na qual morreram 51 pessoas e 1700 residências e edifícios públicos foram destruídos. O incêndio começou numa fábrica de charutos, na época a maioria das casas eram construídas em madeira, alta e estreitas e havia dificuldade em conseguir água para abrandar a expansão do incêndio. Durante a tragédia cerca de 70 mil pessoas tiveram que fugir da cidade e 20 mil pessoas ficaram sem casa. A cidade foi reconstruida rapidamente, usando tijolos na qual surgiu a arquitetura clássica ainda presente hoje nos edifícios públicos da cidade e um pouco por toda a cidade se sente a diferença entre o antes e o pós do Grande Fogo, a economia cresceu baseada no fortalecimento das estruturas, companhias de seguros e em parte do dinheiro investido por britânicos. Todas a cidades têm uma história que as marcou e Hamburgo tem esta. 

 

11 - hamburgo (53).jpg

 ( Vista para o Rathaus )

 

Como já falei anteriormente num post dedicado a este museu, o Museu da História de Hamburgo é um ponto obrigatório numa visita à cidade. Fundado em 1839 apresenta uma coleção extensa de antiguidades que representam o início e evolução da cidade ao longo dos últimos séculos, bem como a História do seu povo até aos dias presentes. Vale muito a pena!

 

Gostava de ler mais sobre este museu ? Clique aqui.

 

11 - hamburgo (54).jpg

( Hamburgmuseum ) 

 

Elbphilharmonie é uma sala de concertos inaugurada em janeiro de 2017 e uma vez que visitei Hamburgo em 2016 não nos foi possível visitá-la, mas o edifício por essa altura já estava com todos os seus exteriores quase terminados, é uma estrutura que se assemelha a uma onda de água e toda envidraçada no final da zona Speicherstadt ( Warehouse District ). Mas sem intenção ao passear entre o Rathaus e o hotel onde ficámos encontrámos a Elbphilharmonie Kulturcafé que é um espaço de lazer num edifício histórico da zona centro, que serve de cafetaria e onde é possível obter informações sobre os programas culturais de concertos de Hamburgo e comprar bilhetes. 

 

11 - hamburgo (55).jpg

( Elbphilharmonie Kulturcafé )

 

O lado muito bom de viajar é fugir à rotina e fazer os impensáveis. Quando viajo sinto que faço coisas que nunca faria na minha terra natal por vários motivos, talvez o principal seja por falta de diversidade mas a sensação de estar a viajar vem sempre com um desejo de querer ver e visitar tudo, sem olhar a limites ou gastos. No final de tarde quando chegámos a Hamburgo fomos a pé até perto do lago Alster e decidimos ir tomar café onde ? No primeiro café que nos aparece junto ao lago, escusado será de saber que dei 4,50€ por um simples café. A vista era excecionalmente bonita mas a diferença de preços com Portugal é assustadora, passámos o resto da viagem de olhos bem abertos, cafés há muitos ! E sair à noite com um frio de rachar ? Fomos parar a um bar que se chamava Karatren onde passámos a noite a fumar shisha e a beber cocktails, estranho mas foi verdade, na realidade foi uma animação e são estes momentos que nunca se esquecem.

 

11 - hamburgo (56).jpg

 

Se é daqueles turistas que não gosta de perder tempo a caminhar e quer chegar a todos os locais da forma mais confortável possível, não se preocupe porque a cidade de Hamburgo tem uma rede de metro (U-Bahn Hamburg) com quatro linhas (U1, U2, U3, U4) e dezenas de paragens. Porque gosto muito de caminhar utilizei poucas vezes o metro, mas existem bilhetes individuais de uma viagem desde 1,60€ e bilhetes diários desde 6,20€. Se não está familiarizado com o alemão prepare-se para um pequeno quebra cabeças de nomes de estações, mas na minha opinião até isso tem uma certa piada, mas não desespere há mapas e informações úteis em qualquer estação.

 

11 - hamburgo (57).jpg

( U-bahn Hamburg )

 

O Rio Elba ( em alemão - Elbe) é um rio que nasce na República Checa e dirige-se para noroeste desaguando no mar do norte da Europa, percorrendo 1165 km, sendo que é o décimo segundo rio mais longo da Europa. Como tinha ideia antes de viajar que iria visitar o lago Alster no centro histórico da cidade, não tinha noção de que toda a zona envolvente da cidade é afinal banhada por este rio, inclusive todos os canais perto da Warehouse District e junto ao Porto de Hamburgo.

 

11 - hamburgo (58).jpg

( Rio Elba )

 

No nosso último passeio pela cidade e antes de chegarmos à estação central de comboios encontrámos uma das principais bibliotecas de Hamburgo a Bucherhallen Hamburg, muito conhecida e visitada por todos os interessados em consultar o seu acervo. Existe também uma relação muito estreita com a literatura portuguesa e ligações antigas com ambos os acervos e culturas. Chama também à atenção as duas estátuas de bronze em forma de casal em frente à biblioteca feitas de bronze e com uma prolongação das pernas o que lhes dá um aspeto bastante diferente.

 

11 - hamburgo (59).jpg

( Bucherhallen Hamburg )

 

E chegou ao fim a nossa passagem por Hamburgo, mas não a minha viagem. No roteiro tinhamos planeado e comprado antecipadamente o bilhete do comboio que nos levaria a Berlim, portanto os últimos momentos em Hamburgo foram passados na estação de comboios de Hamburgo que curiosamente também é um edificio muito interessante de apreciar, demos uma volta ao exterior e calmamente procurámos a linha do nosso comboio e seguimos viagem. Em duas horas chegámos a Berlim !

 

11 - hamburgo (60).jpg

( Estação ferroviária de Hamburgo )

 

Não leu sobre o dia umdoistrês em Hamburgo ? Clique ali vá !

 

Auf Wiedersehen Hamburg !

 

Sou o Ricardo Costa

28 anos

Optometrista em Full-time

Viajante em Part-time

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Reservar hotel ?

Booking.com

Alugar carro ?

Por onde andei ?

ALEMANHA













FRANÇA















INGLATERRA



ITÁLIA









MÓNACO



PORTUGAL





VATICANO



SUIÇA




RUBRICAS



Posts mais comentados

Comentários recentes

  • Rita

    Desses locais já só me falta o Cap D'Ail antes de ...

  • Serrão

    Obrigado eu pela partilha destas viagens e por nos...

  • Ricardo Costa

    Olá! Visitar a Riviera Francesa foi espetacular e ...

  • Serrão

    A Riviera Francesa é mesmo magnífica. Um cruzeiro ...

  • Ricardo Costa

    E tenho para mim que todos os que vivem em Cannes,...

Follow me on Instagram

Mais sobre mim

foto do autor